Davox
05/12/2023
Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Dor de ouvido em criança: como identificar e aliviar

A dor de ouvido em criança é um problema comum, mas muitas vezes desafiador para os pais identificarem.

Crianças pequenas podem ter dificuldade em expressar claramente o que estão sentindo, tornando crucial que os pais estejam atentos a sinais sutis que podem indicar desconforto auricular.

Neste artigo, vamos explorar como identificar, compreender as causas, diagnosticar, tratar, aliviar a dor, prevenir e lidar com possíveis complicações relacionadas à dor de ouvido em criança. Boa leitura!

Como identificar a dor de ouvido em criança?

Para os pais, perceber qualquer desconforto em seus filhos, especialmente em bebês e recém-nascidos que ainda não desenvolveram a fala, pode ser um verdadeiro desafio.

Sem a capacidade de expressar verbalmente o que estão sentindo, é crucial que os pais estejam vigilantes em relação a sinais que podem indicar a presença de dor de ouvido.

A seguir, confira os principais sinais de dor de ouvido em criança que merecem atenção:

  • Choro persistente;
  • Coceira no ouvido;
  • Dificuldade para dormir;
  • Dificuldade para ouvir sons mais baixos;
  • Falta de apetite;
  • Febre;
  • Irritabilidade;
  • Mau cheiro perto do ouvido.

Identificar esses sinais precocemente é crucial para garantir que os pais possam agir rapidamente em busca de ajuda médica. 

O que pode causar dor de ouvido em criança?

Em geral, a dor de ouvido em criança está majoritariamente ligada à infecção no ouvido médio agudo. Essa condição é frequentemente associada aos mesmos vírus que provocam o resfriado comum, mas também pode ser desencadeada por bactérias presentes no nariz e na boca.

Vale ressaltar que a vulnerabilidade das crianças a esses fatores é ampliada pelo fato de muitas ainda não possuírem imunidade contra os vírus envolvidos, o que as torna mais suscetíveis a adoecer.

Para além das infecções, diversos elementos podem desencadear a dor de ouvido em criança, incluindo: 

  • Alergias;
  • Amigdalite;
  • Barotrauma;
  • Crises de rinite;
  • Entrada de água no ouvido;
  • Gripes;
  • Infecções respiratórias;
  • Inflamações na garganta;
  • Lesões no ouvido;
  • Resfriados;
  • Sinusite.

Confira também – Mau cheiro no ouvido: o que pode causar?

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da dor de ouvido em criança pode ser conduzido por profissionais como o pediatra ou o otorrinolaringologista. Esses especialistas utilizam o otoscópio, um instrumento crucial para uma avaliação detalhada do ouvido.

Este aparelho possibilita a visualização do tímpano, identificando se ele está saliente e inchado, indicativos frequentes de uma possível infecção no ouvido médio. 

Além disso, o otoscópio permite verificar a presença de líquido por trás do tímpano, bem como o movimento do tímpano, uma vez que a ausência de movimentação pode sugerir a presença de uma infecção.

Quais são as principais formas de tratamento?

Geralmente, a dor de ouvido em crianças apresenta uma recuperação espontânea. Contudo, existem algumas abordagens de tratamento que podem ser consideradas para proporcionar alívio e acelerar o processo de recuperação.

O uso de analgésicos e antibióticos deve ser criteriosamente avaliado e prescrito pelo médico. Em geral, é reservado para casos mais severos, especialmente quando a criança apresenta sintomas de infecção aguda, como secreção ou um quadro bilateral em menores de 2 anos. 

A automedicação não é recomendada, sendo essencial seguir a orientação médica para garantir a eficácia do tratamento.

Como aliviar a dor?

Quando se trata de aliviar a dor de ouvido em criança, medidas simples podem ser adotadas para reduzir o desconforto do seu pequeno.

A aplicação de compressas mornas por 5 a 10 minutos é uma prática eficaz para aumentar a circulação na orelha, proporcionando alívio ao descongestionar o ouvido.

Esse método simples pode ser realizado em casa, contribuindo para o bem-estar da criança durante episódios de dor de ouvido.

É crucial, no entanto, ter cautela com algumas dicas que, ao invés de ajudar, podem agravar a dor de ouvido em crianças. Evitar a introdução de objetos no ouvido, especialmente os pontiagudos, e o uso de géis analgésicos são medidas importantes. 

Lembrando que apenas com o auxílio de um pediatra ou otorrinolaringologista é possível tratar eficazmente os sintomas e problemas relacionados à dor de ouvido em criança. 

Como prevenir a dor de ouvido em criança?

A prevenção da dor de ouvido em criança compartilha semelhanças com as medidas de prevenção do resfriado. Algumas práticas simples podem significativamente reduzir o risco desse incômodo para os pequenos, incluindo: 

  • Vacinação para Haemophilus influenzae tipo b (Hib) e contra o vírus da gripe (influenza);
  • Evitar que os bebês durmam com a mamadeira;
  • Assoar o nariz regularmente, em casos de resfriado;
  • Realizar a limpeza adequada dos ouvidos, evitando o uso de cotonetes.

Veja também – 4 dicas para fazer a limpeza do ouvido de maneira correta

Quais são as possíveis complicações?

Quando a criança não recebe acompanhamento médico adequado, a infecção no ouvido médio agudo pode desencadear complicações mais graves. Uma dessas complicações potenciais é a ruptura do tímpano, resultando na drenagem de sangue ou líquido do ouvido.

Em casos avançados, a situação pode evoluir para a perda de audição no ouvido afetado. Isso destaca a importância de procurar a orientação de um médico ao primeiro sinal de dor de ouvido em uma criança.

Leia mais – Perda auditiva infantil: como identificar?

Conte Conosco

A Davox é uma empresa com mais de 28 anos de experiência no mercado de saúde auditiva. Oferecemos desde o atendimento fonoaudiológico até a venda de aparelhos, incluindo orientações em todas as etapas do cuidado.

Com experiência na área, nossa loja possui o atendimento necessário para orientar você na escolha do novo aparelho auditivo em São José. 

Entre em contato conosco através do nosso telefone (48) 3771-8582 ou WhatsApp (48) 99151-0065. Você também pode entrar em contato e esclarecer suas dúvidas aqui.

Assine nossa newsletter